Controle de temperatura em processos industriais: qual a importância?

controle de temperatura em processos industriais

O controle de temperatura em processos industriais é essencial para que a etapa de produção funcione da melhor forma possível. Isso acontece porque os equipamentos precisam estar dentro da temperatura indicada pelos fabricantes. Assim, você evita defeitos no funcionamento a longo prazo. 

Caso ocorra algum problema nas máquinas devido a temperatura inadequada, é possível que você sofra um grande prejuízo. Alguns exemplos são produtos processados fora do padrão de qualidade, interrupções na linha de produção, ou até mesmo acidentes com vítimas. 

Além de garantir o pleno funcionamento dos equipamentos, o controle de temperatura em processos industriais também gera outros benefícios para a empresa, como renovação do ar, por exemplo. Essa questão é benéfica, principalmente para locais com poucas saídas de ar ou que sofra com ar poluído por conta da emissão de gases das máquinas. 

Uma boa temperatura também mostra impacto na produtividade dos funcionários. Já foi comprovado que trabalhadores que executam suas atividades em ambientes com temperatura elevada tem sua produtividade reduzida. Outra questão é que os riscos de acidentes também aumentam nesses casos. 

Você sabia que existem diversas formas de garantir o controle de temperatura em processos industriais? Nesse texto, você vai saber tudo sobre o assunto. Confira! 

Quais são as soluções para garantir controle de temperatura em processos industriais?

Chillers

Chillers são conhecidos como grandes refrigeradores de água. É o líquido que resfria o ambiente e os equipamentos por meio de troca direta de calor. 

Sua composição é de evaporadores, compressores, condensadores, dispositivos de expansão, termoacumulador, bombas e painéis de controle. 

Alguns chillers têm a capacidade de umidificação de até 80%, função muito importante para determinados processos industriais, como a fabricação de bebidas, por exemplo. 

Fan Coil 

Você já viu grades no teto por onde sai um ar frio? Elas são chamadas de fan coil. Geralmente, esse produto é confundido com ar condicionado, mas seu funcionamento é interligado ao chiller. 

Dentro do fan coil, há serpentinas feitas de alumínio ou cobre. É por elas que a água gelada circula, resfriando o ambiente. Por isso, esse produto também é chamado de sistema de condensação de água. 

Além disso, o equipamento também conta com outras peças que puxam o ar do ambiente, como o ventilador e as correias. O ar quente passa por um sistema de filtros e pela serpentina com água gelada para resfriar. Por fim, é feita a devolução do ar frio ao ambiente. 

Rooftop 

O rooftop é o equipamento que unifica as funções do chiller e do fan coil, mas com uma potência reduzida. Os chillers e os fan coils têm a capacidade mínima de 100 TR (Toneladas de Refrigeração). Os rooftops contam com a capacidade máxima de 33 TR. 

São indicados para ambientes com o sem paredes, como salão de festa e galpões. Além disso, oferecem versatilidade e fácil instalação, pois necessitam de somente um ponto de energia e podem ser instalados em ambiente externo. 

Como o controle de temperatura em processos industriais funciona? 

Os aparelhos responsáveis por realizar o controle de temperatura em processos industriais contam com a ajuda de sistemas sofisticados. Todos os equipamentos mencionados no texto têm sensores que medem a temperatura ambiente e das máquinas, dando a certeza de que tudo está funcionando da melhor maneira possível. 

Existem diversos tipos de controle de temperatura em processos industriais. Saiba mais sobre cada um deles abaixo: 

ON-OFF

É o controle mais simples e perfeito para empresas que querem optar por uma solução de custo reduzido. Esses controles ligam ou desligam o arrefecimento todas as vezes que a temperatura atingir um grau acima ou abaixo do ideal. 

Dessa forma, é possível programar a temperatura desejada e o equipamento ficará ligado até que ela seja atingida. Depois disso, o controlador de temperatura faz com que o resfriador desligue, impedindo que temperaturas abaixo do ideal sejam atingidas. O mesmo acontece quando o clima do ambiente fica acima do que deveria. 

Por isso, o controle on-off é recomendado para processos onde a mudança de temperatura acontece lentamente. Assim, as máquinas e o ambiente permanecem dentro de um intervalo ideal e podem funcionar de maneira eficaz. 

Proporcional 

Os controles proporcionais respondem a mudança de temperatura antes que ela saia do nível desejado. Sendo assim, eles aumentam ou diminuem a energia do equipamento de refrigeração, caso a temperatura do ambiente atinja seu limite máximo ou mínimo. 

Essa técnica consegue aumentar ou diminuir a velocidade de aquecimento ou resfriamento, normalizando a temperatura. O equipamento é indicado para indústrias que precisam de um controle maior sobre o intervalo de temperaturas de uma máquina para outra. 

Proporcional Integral Derivativo (PID) 

Os controles PID têm a capacidade de ajustar a intensidade de resfriamento com alta precisão. Isso acontece porque eles levam a temperatura ideal a ser atingida em consideração, além da temperatura atual do ambiente e das máquinas. 

O controle proporcional e integral faz com que a potência dos climatizadores seja usada de maneira equilibrada. Dessa forma, é possível evitar que o ambiente fique com uma temperatura acima ou abaixo do desejado. 

Porém, é importante lembrar que máquinas industriais podem sofrer mudanças de temperatura por diversos motivos. Alguns exemplos são tempo de uso do equipamento, intensidade de operação, e claro, mudanças na temperatura do ambiente. 

Esses eventos podem acabar prejudicando o cálculo da temperatura ideal para operação. Sendo assim, os controles de temperatura PID podem ajudar, pois são capazes de calcular o impacto dessas variáveis e determinar qual é a nova temperatura ideal. 

Gostou do nosso conteúdo? Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco e saiba mais detalhes sobre cada equipamento!